Preciso de atirar os animais internos para o papel, numa purga diária. Se não os depuro, crescem. E há mais: quero um repositório do que faço, pouco ou muito. Por isso, que se lixe. Cada entrada será o que for e espero que isso ajude.

Entrada#6

Por vezes tenho de recorrer a mantras. Ontem descobri um novo enquanto tratava do capítulo actual. Nada disto é definitivo, nada disto é definitivo. Tanto não é, e tanto isso anima, que baralhei vários parágrafos, em níveis diferentes da história, e para minha surpresa funcionaram tão bem como nos sítios para onde foram pensados. É um jogo que deve divertir mais do que preocupar. Neste capítulo importa explorar a força do boato, da opinião conjunta, da acção sem responsabilidade, por oposição à vida interior de F., para dar-lhe carácter e fazer a ponte com G. Amanhã é dia de forçar a entrada no PdA e tirar fotos. O Z.A. não está, mas o A. vai comigo sem problemas. Espero que corra bem, embora um lado de mim queira algum percalço, não sei bem porquê.

Entrada#7

Entrada#5